Referências 

Utilizadas em A Cidade Sebastiana

A) Referências bibliográficas teóricas

 

BARTHES, Roland. S/Z. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.

BENJAMIN, Walter. Origem do drama barroco alemão. São Paulo: Brasiliense, 1984.

______ A imagem de Proust. In: _____ Obras escolhidas, vol. I. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 36-49.

______ Sobre o conceito de história. In: _____ Obras escolhidas, vol. I. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 222-235.

______ A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica. In: _____ Obras escolhidas, vol. I. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 165-196.

______ O narrador. Considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: _____ Obras escolhidas, vol. I. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 197-221.

______ Parque central. In: _____ Obras Escolhidas, vol. III. São Paulo: Brasiliense, 1989.

______ Paris, capitale du XIXème siècle, Le livre des passages. Paris: Cerf, 1989.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar. A aventura da modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BERNNIS, Jeanne. A imaginação. Rio de Janeiro: Zahar, 1987.

BICCA, Luiz. Subjetividade, existência e auto-realização. In: PERINE, Marcelo (ed.) Cultura e filosofia. Revista da faculdade de filosofia da Companhia de Jesus. Belo Horizonte: Síntese, 1993, p. 639-662.

BOLTZ, Norbert. É Preciso Teologia para Pensar o Fim da História? In: Revista USP - Dossiê Walter Benjamin. São Paulo: USP, 1992, p. 26-32.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1974.

BUCI-GLUKSMANN, Christine.  La raison baroque. De Baudelaire à Benjamin. Paris: Galillée, 1992.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

COLLINGWOOD, Robin George. Some perplexities about time. Nova York: New York University Press, 1975.

DE CERTEAU, Michel. La culture au pluriel. Paris: UGE, 1974.

DELEUZE, Gilles. A lógica do sentido. São Paulo: Perspectiva, 1974.

DERRIDA, Jacques. L’écriture et la différence. Paris: Seuil, 1979.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário. Introdução à arquetipologia geral. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

DURKHEIM, Émile. A divisão do trabalho social. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1972.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas: Uma arqueologia das ciências humanas. Lisboa: Portugália, 1968.

FREUD, Sigmund. Luto e melancolia. In: Obras Completas, São Paulo: Imago, 1982.

______ Carta 82, de 16 de janeiro de 1898. In: A correspondência completa de Sigmund Freud para Wilhelm Fliess 1887/1904. Rio de Janeiro: Imago, 1986. 

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. História e narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 1984.

GENETTE, Gérard. Figures. Paris : Éditions du Seuil, 1976.

______ Introduction à l’architexte. Paris : Éditions du Seuil, 1979.

GOLDMANN, Lucien. Dialética e ciências humanas. Lisboa:  Editorial Presença, 1972.

______ Dialética e cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

______ Le dieu caché. Paris : Gallimard, 1956.

______ Propos dialectiques: y a-t-il une sociologie marxiste? In: Les temps modernes, (1957), vol. 12, n. 137-138, p. 235-254.  

GOODY, Jacky. A domesticação do pensamento selvagem. Lisboa: Presença, 1988.

HALBWACHS, Maurice. Les cadres sociaux de la mémoire. Paris: Félix Alcon, 1925.

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo, 4ed. Petrópolis: Vozes, 1993.

KOTHE, Flávio René. Benjamin e Adorno: Confrontos. São Paulo: Ática, 1978, série Ensaios, vol. 46

______ A alegoria. São Paulo: 1986.

KRELL, David Farrell.  Of Memory, reminiscence and writting on the verge. Bloomington: Indiana University Press, 1990.

MARX, Karl. O capital. Crítica da economia política, Livro I, 16ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

______ O 18 do Brumário de Louis Bonaparte. Lisboa: Edições Avante !, 1984.

MATTOS, Olgária. Os arcanos do inteiramente outro. São Paulo: Brasiliense, 1989.

MICHELET, Jules. Histoire de la révolution française. Paris: Gallimard, 1952.

MOUCHARD, Claude. Un grand desert d’hommes 1851-1885. Les équivoques de la modernité. Paris: Hatier, 1991.

MURICY, Kátia. Benjamin e Nietzsche. In: PERINE, Marcelo (ed.), Cultura e filosofia. Revista da faculdade de filosofia da Companhia de Jesus. Belo Horizonte: Síntese, 1993, p. 663-678.

MYERHOFF, Barbara. Life history among the elderly: Performance, visibility and remenberig. In: RUBY, Joy; MYERHOFF,  Barbara, A crack in the mirror: Reflexive prespectives in anthropology. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1982.

NIETZSCHE, Friedrich. La gaya ciencia. Madrid : Sarpe, 1984.

PÊCHEUX, Michel. Language, semantics and ideology. Londres: MacMillan, 1982.

PEIXOTO, Nelson Brissac. As imagens e o outro. In: NOVAES, Adauto (Org.). O desejo. São Paulo: Companhia das Letras, 1990, p. 461-480.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Exposições universais. Espetáculos da modernidade do século XIX. São Paulo: Huicitec, 1997.

PRINS, Gwyn. História Oral. In: BURKE, Peter, A escritura da história: novas perspectivas. São Paulo: Unesp, 1992.

ROCHLITZ, Rainer. Walter Benjamin: De la rupture au naufrage. In: Critique (Paris), 1980, nº 395, p. 370-381.

RICOEUR, Paul. O conflito das interpretações. Rio de Janeiro: Imago, 1978.

______ Tempo e narrativa, tomo I. Campinas: Papirus, 1994.

ROUANET, Sérgio Paulo. As razões do iluminismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

______ É a cidade que habita os homens ou são eles que moram nela? In: Revista USP - Dossiê Walter Benjamin. São Paulo, USP, 1992, p. 50-72.

______ A razão nômade. Walter Benjamin e outros viajantes. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1993.

RYDELL, Robert.  All the  world’s a fair. Visions of empire at the American international exposition, 1876-1916. Chicago: The University of Chicago Press, s.d.

SANTO AGOSTINHO. La cité de Dieu. Paris: Bordas, 1949.

SIMMEL, Georg. A metrópole e a vida mental. In: VELHO, Otávio (org.) O Fenômeno urbano, 4ª ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

_______ Philosophie des Geldes. In: Gesamtausgabe, vol. VI, 2a ed. Frankfurt: Suhrkamp, 1991, p. 193.

________ O dinheiro na cultura moderna. In: SOUZA, Jessé; ÖELZE, Berthold. Simmel e a modernidade. Brasília: Universidade de Brasília, 1998, p. 23-40.

TIEDMANN, Rolf. Introduction . In: BENJAMIN, Walter. Paris, capitale du XIXème siècle, Le livre des passages. Paris: Cerf, 1989.

THOMPSON, Paul. A voz do passado. Hitória oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

VANSINA, Jan. Oral traditions and history. Londres: James Curray, 1985.

WAIZBORT, Leopoldo. As aventuras de Georg Simmel. São Paulo: Editora 34, 2000.

YI-FU Tuan. Espaço e lugar. A perspectiva da experiência. São Paulo: Difel, 1983.

ZÉRAFFA, Michel. Villes démoniaques. In: _____ La ville n’est pas un lieu, Révue d’Esthetique, n° 3-4. Paris, 1977, p. 13-32.

 

B) Referências bibliográficas ficcionais à modernidade

 

APOLLINAIRE, Guillaume. Zone. In: _______ Alcools, Poémes. Paris: Nouvelle Revue Française, 1920.

BACHELARD, Gaston. A poética do devaneio. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

BAUDELAIRE, Charles. Les fleurs du mal. Rio de Janeiro: Chantecler, 1942.

______ Le peintre de la vie moderne. In: Écrits sur l’art II. Paris: Gallimard et Librairie Génerale Française, 1971.

______ Meu coração desnudado. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981.

BORGES, Jorge Luis. El Aleph. Buenos Aires: Alianza Editorial, s/d.

BOSCO, Henri. Hyacinthe. Paris: Gallimard, 1940.

CALVINO, Ítalo. As cidades invisíveis. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

______ Seis propostas para o próximo milênio. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

FLAUBERT, Gustave. L’Education sentimentale. Paris: Flammarion, 1985.

______ Dicctionaire des idées reçues. Paris: Le Livre de poche, 1997.

FITGERALD, Scot. Six tales of the jazz age. Nova York: Simon e Schusters, 1966.

GAUTIER, Théophile. Le chemin de fer. In: ______ Fusains et eaux-fortes. Paris: Charpentier, 1880.

______ Intérieurs. In: ______ Poésies complètes. Paris: Charpentier,1845.

HÖLDERLIN, Friedrich. Poemas. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

HUGO, Victor. Les feuilles d’automne. In: ______ Oeuvres complètes, tomo 3. Paris: Hetzel-Quantin, 1966.

______ Les châtiments, Paris, Hetzel-Quantin, 1893.

______ Selected poems of Victor Hugo: A bilingual edition. Chicago: The University of Chicago Press, 2004.

JAMES, Henry. Pelos olhos de Maisie. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

KAFKA, Franz. O Castelo. São Paulo: Livros do Brasil, 1993.

KEATS, John. Endymion. In: Poetical works. Londres: Macmillan, 1884.

LAMARTINE, Alphonse de. A Félix Guillemardet. In: ______ Recueillents poétiques. Paris : Gosselin, 1839.

MAUPASSANT, Guy de. Clair de lune. Paris: Gallimard, 1998.

MUSIL, Ernest. O homem sem qualidades. São Paulo: Nova Fronteira, 1989.

RIMBAUD, Arthur. Le bateau îvre. In: ______ Poésies, 2a. ed. Paris: Gallimard, 1984.

SANTIAGO, Silviano. Nas malhas da letra. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

PAZ, Octavio. Literatura de fundação. In: ______ Signos em rotação. São Paulo: Perspectiva, 1976.

PESSOA, Fernando. Ficções do interlúdio. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

POE, Edgar Allan. O homem da multidão. Porto Alegre: Paraula, 1993.

PROUDHON, Pierre-Joseph. Confessions d’un révolutionnaire pour servir à l’histoire de la révolution de février. Paris : Trinquier Hervé, 1997.

ZOLA, Emile. La bête humaine. Bruxelas : La Boétie, 1944.

 

C) Análises sobre a produção seringueira

 

AKERS, Charles Edmond. Rapport sur le bassin de l’Amazone: Sa production de caoutchouc et ses autres richesses. Londres: Waterlow, 1913.

______ O rio Amazonas. A indústria de borracha e outros recursos. Londres: Waterlow, 1912.

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DO PARÁ. A valorização da borracha e o processo de coagulação ‘Cerqueira Pinto’. Belém: Livraria Universal, 1918.

AUTRAN, Luiz. A borracha. In: Revista Amazônica. Belém, 2 (8/9): 79- 85, 1884.

BARONI, Orlando. A batalha da borracha. In: Boletim geográfico. Rio de Janeiro, 5 (50): 158-160, maio, 1947.

BARREIROS, Tito Lívio. A concessão Ford e o governador Dionísio Bentes. Belém: Instituto Lauro Sodré, 1928.

BARTLETT, Harley Harris. A corky-barked mutation of Hevea brasiliensis. In: Botanical gazette. Chicago 84: 200-207, 1927.

BOLETIM do Ministério da Agricultura, Indústria e Comércio. A Amazônia e a borracha. Rio de Janeiro, 1928.

BOUÇAS, Valentim Fernandes. A luta pelo preço. Algumas fases da batalha da borracha e o futuro da Amazônia. In: Observador econômico e financeiro, Rio de Janeiro, 126: 21-24, jun.1946.

BRASIL, Raymundo Pereira. O tio Tapajós na exposição nacional de borracha de 1913 no Rio de Janeiro. Itaituba, 1913.

BOLETIM GEOGRÁFICO. A Campanha da borracha. In: Seminários de estudos geográficos. Rio de Janeiro, 4 (43) 861-868, out. 1946.

BUREAU of Foreign and Domestic Commerce. Rubber production in the Amazon Valley. Whashignton: Govt. Print Off., 1925, Trade Promotion Series, 23.

CARNEIRO, Antônio Joaquim de Souza. Rubber in Brazil, Rio de Janeiro: Imprensa Inglesa, 1913.

CASTRO, Raymundo C. Monteiro de. Cultura e exploração da borracha do valle do Amazonas. Manaus: Associação Commercial do Amazonas, 1913.

CHAPEL, Edmund. Le Cautchouc et la Gutta-percha. Ouvrage contenant 245 gravures et plantes. Paris: Marchal et Billard, 1892.

CORBET, Alexander Steven. An organism in the latex of Hevea brasiliensis. In: Journal of bacteriology. Baltimore, 19: 321-326, 1930.

COSTA, Affonso Gonçalves Ferreira da. A Amazônia e a borracha: Necessidade de  capitães  que  explorem suas riquezas.  Rio de Janeiro: Serviço de Informação do Ministério da Agricultura, 1928.

COSTA, Custódio de Araújo. Seringalistas e seringueiros. In: Boletim da Associação Commercial do Amazonas. Manaus, 117:5-6, abr. 1961.

CRULS, Gastão. O Uso da borracha entre os índios. In: Digesto econômico, São Paulo, 3 (30): 86-88, maio, 1974.

GUEDES, Mário. Os seringais: Pequenas notas. Rio de Janeiro: Martins de Araújo, 1914.

GUSMÃO, Clovis de. Glória e tragédia da borracha. In: O Observador econômico e financeiro. Rio de Janeiro, 85: 67-75, fev. 1943.

HIGBEE, Edward C. Of man and the Amazon efforts made to increase the harvest of native rubber during the early years of the past decade; related in reports by field techicians of the United States Rubber Development Corporation. In: Boletim geográfico. Rio de Janeiro 9 (101): 461-482, ago. 1951.

HUBER, Jacques. Apontamentos sobre o caucho amazônico. In: Boletim do Museu Paraense de História Natural de Ethnografia, Belém, 3(1/4):72- 87, 1900/1902.

KOIDE, Paulo K. A borracha e o café no Amazonas. In: Boletim da Associação Comercial do Amazonas. Manaus 116:4-6, mar. 1951.

LAWS for the protection of the rubber industry and for encouraging the cultivation of other plants of industrial or economical utility, and for the establishment of mills for purifying crude rubber... Nova York, s/ref., 1912.

MC CLINTOCK, John Calhoun. A batalha do Amazonas. Boletim do Ministério da Agricultura, Rio de Janeiro, 32(11):67-72, nov. 1943.

MENDES, José Amando. A borracha no Brasil. São Paulo: Difusão, 1943, 2 vols.

______ A crise amazônica e a borracha. Belém: Instituto Lauro Sodré, 1908.

______ Extração e futuro da borracha no vale do Amazonas. Belém: Instituto Lauro Sodré, 1910.

______ Pará versus Ceylão. Belém: Instituto Lauro Sodré, 1910.

MIRANDA, Vicente Chermont de. A borracha da Amazônia tem seus dias contados? In: Digesto econômico. São Paulo, 3:77-81, fev. 1945.

MOLLER, Floriano. A Borracha e os transportes no país.  In: O Observador econômico e financeiro. Rio de Janeiro, 20(238):28-53, dez 1955.

OBSERVADOR econômico e financeiro. A borracha: Passado, presente e futuro. Rio de Janeiro, 89:119-149, jun. 1943.

PORTO, Hannibal. Veemente apelo em prol da borracha. In: Boletim da Associação Comercial do Amazonas, Manaus, 23:-6, out.96.

RANDS, Robert Delafield. Brown bast disease of plantation rubber, its cause and prevention... Buitenzorg. Archipel Drukkerij, 1921.(Buitenzorg Instituut voor Plantenziekten, Mededeelingen, 47).

______ South America leaf disease of Pará rubber Washington, Govt. Print. Off., 1924. (United States Department of Agriculture, Bulletin, 1286).

REIS, Arthur Cezar Ferreira. O seringal e o seringueiro. Rio de Janeiro: Serviço de Informação Agrícola do Ministério da Agricultura, 1953.

RODRIGUES, João Barbosa. As heveas ou seringueiras; informações. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1900.

TREADWELL, John Clarence. Possibilities for Pará rubber production in northern tropical America. Washington, 1926. (Trade Promotion Series, 40).

WICKHAN, Henry Alexander. On the plantation, cultivation and curing of Pará   Indian rubber (Hevea brasiliensis) with an account of its introduction from the west to the eastern tropics. Londres: K. Paul, 1908.

WOODROFFE, Joseph Froude. The Rubber industry of the Amazon and how its supremacy can be maintained. Londres: J. Bale and Danielsson, 1915.

 

D) Relatos e descrições sobre o ciclo

 

ANDRADE, Mário de. O turista aprendiz. São Paulo: Duas Cidades / SCCT, 1986.

ARTHUR, Richard. The thousand miles in a yacht round the West Indies and up the Amazon. Nova York: E. P. Dutton, 1906.

AZEVEDO, Raul de. No Amazonas, a viagem do presidente Dr. Affonso Penna. Manaus: Universal, 1906.

BAIN, James. The Amazon river, its tributaries and its ports. In: Nautical Magazine. Glasgow, 79:14-20, 1908.

BASSALO, Célia Coelho. O art-noveau em Belém. Belém: Funarte/ Secdet/UFPa, 1982.

BITTAR, Simão. Guillaumet, ou a vida de Orlando Bitar. Belém: s/ref., s/d.

BONNEFOUS, Jean de. En Amazonie (Impressions de voyage). Paris: Kugelmann, 1898.

BRAGANÇA, Isabel de Orléans e. De todo coração. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1983.

CHERMONT DE MIRANDA, Victorino Coutinho. A família Chermont. Memória histórica e genealógica. Rio de Janeiro: Eu e Você Editora, 1982.

COUDREAU, Henri Amatole. L’Amazonie. In: Bulletin de la societé geographique commerciale de Paris, 8:122-164, 1886.

COUTINHO, Otávio. O que eu vi no Pará. Recife: Editanobras, 1944.

CUNHA, Euclydes da. À margem da história. Porto: Lello & Irmãos, 1904, 6a ed.

______ Amazônia. In: Revista Americana. Rio de Janeiro, 1 (2): 178-188, 1909.

______ Rio Abandonado (o Purús). In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brazileiro. Rio de Janeiro, 2 , 68:377-389, 1907.

CUNHA, Maria Octávia Sarmento de Castro da. De Coração Aberto. Pequena Biografia do Mestre-Escola Ismaelino. Belém: S/ref.,  s/d.

DERENJI, Jussara da Silveira. Arquitetura residencial do ferro no Pará. In: ______ (org.), Arquitetura do ferro, memória e questionamento. Belém: Universidade Federal do Pará / Cejup, 1993.

FARIA, Júlio Cézar de. Columbia Excelsa: Amazonas e Pará. São Paulo: Saraiva, 1939.

FERNANDES, Paulo Chaves. As fontes que pensam o olhar. In: FONSECA, Nelson Costa (coord.). Cultura / Aculturação - Espaço Científico. Belém: s/ref., 1985.

GODINHO, Sebastião. Avertano Rocha, um facho de luz. Belém: Falângola, 1987.

GOVERNO DO PARÁ. Apontamentos para a exposição universal de Chicago. Belém: Typ. do Diário Official, 1892.

______ Album do Pará. Em 1899, na administração do governo de sua Excia. o Sr. Dr. José Paes de Carvalho. Belém: F.A.Fidanza, s/d.

______ Album do estado do Pará. Mandado organizar por S. Ex. o Snr. Dr. Augusto Montenegro, Governador do Estado. Oito anos de governo (1901 a 1909). Paris: Imprimerie Chaponet, 1909.

______ Album do Pará. Organizado sob os auspícios do governo do Estado e com o apoio da Associação Commercial do Pará, sendo interventor federal o Sr. José Carneiro da Gama Malcher. Belém: 1939.

ESTRADA, Osório Duque. O Norte. Impressões de Viagem. Com uma carta de Euclydes da Cunha. Porto: Chardon, 1909.

FARIA, Julio Cezar de. Columbia excelsa: Amazonas e Pará. São Paulo: Saraiva, 1939.

GOVERNO DO PARÁ. The state of Pará. Notes for the exposition of Chicago. Nova York: G. P. Putnam’s, 1893.

GRAVES, Norma Ryland. The rubber metropolis of the Amazon. In: Travel. Nova York, 8 (6):6-9, out. 1943.

HARDMAN, Francisco Foot. Trem fantasma. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

HUNT, Charles.  Belém, metropolis of the Amazon. In: Travel. Nova York, 91: 14-15, jan. 1948.

INTENDÊNCIA DE BELÉM. Album de Belém. Belém: F.A. Fidanza, 1902.

INTENDÊNCIA DE MANAUS. Album do Amazonas. Manaus: F. A. Fidanza, 1901/1902.

KOETTLITZ, Reginald. From Pará to Manaus, a trip up the lower Amazon. In: Scottish Geographical Magazine. Edinburgh, 17:11-30, 1901.

LAGE, Sandoval. Quadros da Amazônia. Rio de Janeiro: Grafica Espírito Santo, 1944.

LEAL, Oscar. Viagem a um país de selvagens. Lisboa: A.M. Pereira, 1895.

LEITE MORAES, J. A. Apontamentos de viagem. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MAC-ARTHUR. The world comes to Manaus. In: Brazil. Nova York, 20(2):2-3, dez. 1946.

MALIGO, Pedro. Ruínas idílica: A realidade amazônica de Dalcídio Jurandir. In: Revista USP. São Paulo, 13(1):48-57, 1992.

MIELCHE, Hakon. L’Amazone sans crocodilles. Paris: R. Julliard, 1953, Collection La Croix du Sud.

MOURÃO, Leila. Memória da indústria paraense. Belém: Fiepa, 1989.

ONODY, Oliver. Quelques aspects historiques des capitaux étrangers au Brésil. In: L’histoire quantitative du Brésil de 1800 à 1930. Paris: Centre national de la recherche scientifique, 1973.

OURIQUE, Jacques. O estado do Pará na exposição nacional do Rio de Janeiro em 1908. Rio de Janeiro: Leuzinger, 1908.

PENTEADO, Antônio Rocha. Belém. Metrópole da Amazônia. In: Boletim Paulista de Geografia. São Paulo, 9:65-74, out. 1951.

______ Belém. Ensaio de Corografia Urbana. Belém: Universidade Federal do Pará, 1974.

PINKAS, Julio. Do Rio de Janeiro ao Amazonas e Alto Madeira. Itinerário e trabalhos da commissão da Estrada de Ferro do Madeira e Mamoré; impressões de viagem de um dos mebros da messa commissão. Rio de Janeiro: Tipografia Vap. de Soares & Niemeyer, 1885.

PROVÍNCIA DO PARÁ. Dados estatísticos e informações para os immigrantes publicados por ordem do Exm. Sr. Conselheiro Cristão de Alencar Araripe (presidente da Província). Pará: Typographia do Diário de Notícias, 1886.


ROCQUE, Carlos. Antônio Lemos e sua época. Belém: Amazônia Edições Culturais / Prefeitura Municipal de Belém, 1973.

SANTOS, Roberto. História econômica da Amazônia. São Paulo: T. A. Queiroz, 1980.

TAUNAY, Affonso d’Escragnolle. De Belém a Manaus, 1878. In: Mensário do Jornal do Comércio. Rio de Janeiro, (3):97-100, jul., 1945.

TAUSSIG, Michel. Shamanism, colonialism, and the wild man. Chicago, Univiversity of Chicago Press, 1987.

TOCANTINS PENNA, Leandro. O Grão-Pará. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1979.

VIANNA MOOG, Clodomir. O ciclo do ouro negro. Impressões da Amazônia. Porto Alegre: Globo, 1936.

WALLE, Paul. Au Brésil. Du Rio São Francisco à L’Amazone. Paris: E. Guilmoto, 1910.

______ Au Brésil. État d’Amazone et térritoire féderal de l’Acre. Paris: Guilmoto, 1912.

______ Au Brésil. État du Pará. Paris : Guilmoto, 1912.

______ Au pays de l’or noir: Pará, Amazonas, Mato Grosso. Paris: Guilmoto, 1909.

WENSTEIN, Bárbara. A borracha na Amazônia: Expansão e decadência (1850-1920). São Paulo: Hucitec / Edusp, 1993.

 

E) Referências ficcionais ao ciclo

 

AGE DE CARVALHO, João. Os Quintais – IV.  In: Arquitetura dos ossos. Belém: Falângola, 1980.

ANTUNES, Fernando (letra), Marino e Fernando (música) e Mariinha (interpretação). Na palha do açaizeiro. In: SECRETARIA Municipal de Cultura. Dança das águas (LP). Belém: 1978.

ARAÚJO, Maria do Carmo Souza de. La dixneuvième feuille. Paris: André Bonne, 1959.

AZEVEDO, José Eustáchio de. Anthologia amazônica (poetas paraenses), 2ª ed. Belém: Livraria Carioca, 1918.

BARATA, Ruy. O nativo de câncer. In: OLIVEIRA, Alfredo, Paranatinga. Belém: Cejup, 1992.

BASTOS, Abguar. Terra de Icamiabas. Rio de Janeiro: Andersen, 1934.

BAUM, Vicki. A árvore que chora: o romance da borracha. Rio de Janeiro: Livraria Globo, 1946.

BRANCO Medeiros. Magnética (obra constante da exposição de artes visuais Raio Que o Parta). Belém: Galeria Theodoro Braga, 1988.

BRITO, Paulino de. Contos amazônicos. Belém: Alfredo Silva & Cia., 1900.

CAMARÃO, Adalcinda (letra); PROENÇA, Edyr (música). In: SECRETARIA Municipal de Cultura. Dança das águas (LP) Belém, 1978.

CAMPOS, Humberto de. Memórias, vol. I. São Paulo: W.M. Jackson, 1951.

CANTUÁRIA, Denyse Figueiredo. Rodolfo. Belém: min., 1993.

CARDOSO, Ilcia. Sob o céu amazônico. Manaus: Sérgio Cardoso & Cia., 1961.

CASTRO, Aristofanes de. Matadores de esperanças. Manaus: Sérgio Cardoso & Cia., 1958.

______ Um punhado de vida. Manaus: Seção de Artes Gráficas da Escola Tec. de Manaus, 1949.

CASTRO, Fernando. Sal da terra. Rio de Janeiro: Conquista, 1960.

CRULS, Gastão. A Amazônia misteriosa. São Paulo: Saraiva, 1957.

FERREIRA DE CASTRO, José Maria. A selva. Rio de Janeiro: Moura Fontes, 1934.

JUCÁ, Pompílio. As ilhas, contos e narrações.  Scenas da vida paraense. Belém: Pinto Barbosa & Cia., 1901.

JURANDIR, Dalcídio. Belém do Grão-Pará. São Paulo, Martins, 1960.

______ Ribanceira. Rio de Janeiro: Record, 1978.

LEAL, Cláudio de La-Rocque. Belém de Todos os Sonhos (matéria jornalística). Belém: jornal O Liberal, 8-10-1989, Caderno Cartaz.

LEÃO, Cláudia. O rosto e os outros (exposição de fotografia). Belém: Galeria do Centro Cultural Brasil Estados Unidos, CCBEU, março de 1995.

MARANHÃO, Antônio Carlos (música, letra e interpretação). Dança das águas. In: SECRETARIA Municipal de Cultura. Dança das águas (LP). Belém, 1978.

MARANHÃO, Antônio Carlos (música e letra); GRUPO MADEIRA-MAMORÉ; KZAN, João (interpretação). Belém e Seus Tempos. In: SECRETARIA Municipal de Cultura. Dança das águas (LP). Belém, 1978.

MEIRA, Octávio. Memórias do quase-ontem. Rio de Janeiro: Lidador, 1976.

MENEZES, Murilo de Almeida Castro. A capital do El Dorado. Crônica sentimental de Belém e comentários sobre alguns de seus problemas. Belém: Imprensa Oficial, 1954.

MORAES, Raymundo. Igaraúnas. São Paulo, Civilização Brasileira, 1938.

ORICO, Oswaldo. Selva. Rio de Janeiro: Companhia Editora Nacional, 1937.

OFICINA DE SAMBA. Olá Belém. In: LIMA, Carlos (produtor). Olá, Belém. Cantos do Portal da Amazônia. Belém: Cultura Laser Fonográfica, s/d.

PAES LOUREIRO, João de Jesus. Altar em chamas e outros poemas. Belém: Cejup, 1989.

PEREGRINO JÚNIOR. A mata submersa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1960.

POTYGUARA, José. Vidas marcadas. Rio de Janeiro: Andes, 1957.

RANGEL, Alberto do Rego. Inferno verde. Rio de Janeiro: Typografia Minerva, 1914.

REIS JUNIOR, José Maria dos. Goeldi. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

SANDOVAL, Carlos Henry (música, letra e interpretação). Belém Leite Moreno. In: SECRETARIA Municipal de Cultura. Dança das águas (LP). Belém, 1978.

SECRETARIA Municipal de Cultura. Dança das águas (LP). Belém, 1978.

SOUZA, Márcio. Galvez, Imperador do Acre, 3a ed. Rio de Janeiro: Rio-Brasília, 1977.

______ A expressão amazonense. Do colonialismo ao neocolonialismo. São Paulo: Alfa-Ômega, 1978.

VASCONCELOS, Carlos de. Deserdados. Romance  da  Amazônia, 2ª ed.  Rio de Janeiro: Leite Ribeiro, 1922.

VILAR FERREIRA, José Maria de (música e letra). Remorri por ti, Belém. In: SECRETARIA Municipal de Cultura. Dança das águas (LP). Belém, 1978.